CAMBANA

Considerando a invisibilidade da comunidade cigana, o Projeto Cambana pretende trazer à tona alguns ícones da cultura calón (ciganos provenientes da Península Ibérica), através de construções cênicas com estética contemporânea e multidisciplinar (com teatro, dança, performance e vídeo). Desde 2010, uma pesquisa vem sendo realizada junto a grupos Calóns em acampamentos da região do Recôncavo Baiano, coordenada pela pesquisadora em artes cênicas da UFBA, Maicyra Leão. “Diferentemente do imaginário cigano dominante – mais próximo do cigano antigo europeu, os ciganos baianos possuem particularidades tanto em relação a seu cotidiano, quanto a sua tradição e musicalidade”, afirma Maicyra, que também é professora do Núcleo de Teatro da Universidade Federal de Sergipe.

Cambana é um arranjo de ações artísticas discutidas colaboratorialmente e criadas através de um processo de contação e mostração de imagens, estáticas e em movimento, oriundas de pesquisa de campo junto a grupos ciganos/Calóns, da região do Recôncavo Baiano. As apresentações ocorreram entre 02 e 11 de março de 2012, sob o formato de intervenções artísticas ocorridas simultaneamente nas feiras livres das cidades nas quais a pesquisa margeou-se e foi realizado por um grupo misto de criadores, auto-denominado de “bando”: fotógrafo, atriz, cenógrafo, bailarino, escritora, arquitetos, performers.

O processo de criação, preparatório das ações, teve início em janeiro de 2012 e se estabeleceu a partir de encontros formais – conversas sobre a experiência de convívio com os calóns – e informais – por meio da convivência diária do “bando”. Com a equipe argentina, convidada emérita para co-produzir o projeto, as relações se estabeleceram, previamente à vinda dos mesmos, pelos meios digitais conhecidos.

Confira teaser do projeto:

Mais informações no site http://cambana.wordpress.com/

Expediente:
Cliente: Maicyra Leão
Serviço: Produção
Data: 02 a 11 de março de 2012
Financiamento: Fundo Iberescena e Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2011.